Cupom de Desconto Oferta Ideal
Crise de chips pode deixar os celulares mais caros em 2021

Compartilhar

Crise de chips pode deixar os celulares mais caros em 2021

A falta de chips semicondutores pode encarecer os smartphones ao longo de 2021

Crise de chips pode deixar os celulares mais caros em 2021

O mercado global vem passando por uma escassez de chips, que afeta a produção de inúmeras indústrias, desde o ramo automotivo até a produção de smartphones. Essa escassez deve-se a alta demanda para fabricação em larga escala, e a impossibilidade de produção de chips tão rapidamente e com a eventual baixa na produção, os semicondutores passaram a ser comercializados mais caros, o que atinge diretamente o preço do produto final.

A falta desses dispositivos afeta diretamente o produto final, fazendo com que o preço dos celulares possa subir ao longo de 2021. Os chips semicondutores são componentes essenciais na fabricação dos smartphones, e a sua baixa pode acarretar em um aumento de até 25% no preço final dos aparelhos. 

ilustração representando um pequeno chip

Com a pandemia, a procura por aparelhos eletrônicos para trabalhar e estudar em casa aumentou muito, com isso, a produção acelerou, precisando ainda mais dos semicondutores. Além disso, com o foco na fabricação de chips cada vez menores - a fim de aumentar a eficiência e velocidade - o processo para fabricá-los se tornou mais lento e complexo. Somando todos esses fatores com a crise sanitária de COVID-19 que impediu o funcionamento das fábricas por alguns períodos, a falta desses produtos no mercado foi impossível de ser impedida.

Para as empresas do ramo, como a gigante mundial TSMC, essa crise pode afetar as produções e encarecer os produtos até 2022.